Dica de leitura: Coisas Frágeis

Segundo o Skoob:

Contos inéditos em português de um dos maiores escritores de fantasia e ficção

Coisas FrágeisNeil Gaiman é um dos maiores escritores de ficção em atividade, reconhecido pelos seus romances (Lugar Nenhum, Filhos de Anansi) e pelo seu trabalho em quadrinhos (Sandman). Em Coisas Frágeis, Gaiman mostra que seu talento como contador de histórias funciona perfeitamente no reino das narrativas curtas. Neil Gaiman escreve com desenvoltura sobre os mais diversos universos – sejam criados por outros autores (com contos que aludem aos mundos de Sherlock Holmes, Matrix e Nárnia) quanto seus próprios, como no conto “O Monarca do Vale”, que tem como protagonista o personagem Shadow, de Deuses Americanos.

Os nove contos de Coisas Frágeis trazem Gaiman abordando os mais diversos temas, misturando puberdade, punk rock e ficção científica em “Como Conversar com Garotas nas Festas”; combinando o Sherlock Holmes de sir Arthur Conan Doyle com o terror de H. P. Lovecraft em “Um Estudo em Esmeralda”; extrapolando o mundo de Matrix em “Golias”, inspirado no roteiro original do primeiro filme; ou mesmo presenteando a filha mais velha com um conto fantástico sobre um clube de epicuristas em “O Pássaro-do-Sol”. Coisas Frágeis é um tratado prático de como escrever boas histórias – histórias que, como diz a introdução do livro, “duram mais que todas as pessoas que as contaram, e algumas duram muito mais que as próprias terras onde elas foram criadas”.

Pessoalmente, quando li “Um Estudo em Esmeralda“, me encantei. Nunca li H.P Lovecraft (esse conto me deixou com mais vontade de ler qualquer coisa dele), então no começo pareceu um pouco confuso. Mesmo já tendo lido Sandman (embora não todos os volumes), eu não imaginei que Gaiman escrevesse assim, e de forma alguma posso me dizer decepcionada. Inclusive, esse é um dos contos que mais gostei, juntamente com “Golias“, que remete ao mundo de Matrix e que esteve, inclusive, no site oficial do filme; e “O Pássaro do Sol“, que achei simplesmente fantástico. Acho importante ler a Introdução, mesmo que só fale dos momentos em que Gaiman escreveu os contos, é interessante para você se situar. Não pulem essa parte. A capa também é linda, e mal posso esperar para ler “Coisas Frágeis 2”

“Acho… que prefiro me lembrar de uma vida desperdiçada com coisas frágeis, a uma vida gasta evitando a dívida moral.”

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s